João Fragoso

Serigrafia de João Fragoso
DISPONÍVEL:
 

Técnica: Serigrafia

Dimensões: 45,5 cm X 34,5 cm

Edição: 150 exemplares assinados e numerados

Referência: JF0001

P.V.P.: 370 €

Sobre João Fragoso

jFotografia de João Fragoso

1913: Nasce a 27 de abril, nas Caldas da Rainha, em Portugal. Foi um escultor e artista plástico que se afirmou como uma das figuras mais representativas da arte portuguesa das últimas décadas do século XX, principalmente na área da escultura. 


1933: Inicia a frequência da Escola Superior de Belas Artes de Lisboa (ESBAL), onde foi discípulo de José Simões de Almeida (Sobrinho).

1934: Participou na I Exposição Livre dos Alunos da Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa.


1936: Frequentou a Escola Superior de Belas Artes do Porto (ESBAP), onde foi o último discípulo de Teixeira Lopes.


1940: Trabalha no projeto e decoração da Sala Camões da Exposição do Mundo Português, tendo sido condecorado com o grau de Oficial da Ordem Militar de Cristo pelo seu trabalho.

 

1941: Participou na XXXVIII edição da Exposição de Pintura e Desenho Gravura e Escultura de Lisboa.


1943: Defende a tese do Curso Superior de Escultura, com a elevada classificação de 19 valores, apresentando uma estátua de São João de Deus, sendo-lhe atribuído pela primeira vez o Prémio Rui Gameiro-Maria Helena.


1944: É bolseiro do Instituto para a Alta Cultura em Espanha.


1945: Expõe individualmente pela primeira vez na galeria do Círculo de Belas Artes de
Madrid.

1946: Participou na Exposicion del Escultor João Fragoso no Circulo de Bellas Artes, Direccion General de Bellas Artes y El Museo Nacional de Arte Moderno, de Madrid e na X edição da Exposição de Arte Moderna do SNI (Palácio Foz, Lisboa).
 

1947: Funda o primeiro Estúdio-Escola de Cerâmica de Lisboa, que funcionou durante 10 anos e que foi a primeira escola devotada ao ensino das artes da cerâmica a funcionar em Portugal. Como vice-presidente da Sociedade Nacional de Belas Artes moderniza os seus serviços, criando um curso chamado Desenho Base, que foi o primeiro curso de
design a funcionar em Portugal.

1954: Participou na 2.ª Exposição do Estúdio-Escola de Cerâmica em Lisboa.


1957: Participou na I Exposição de Artes Plásticas da Fundação Calouste Gulbenkian
realizada na Sociedade Nacional de Belas-Artes de Lisboa.


1970: Propõe o movimento sociopolítico que ficou conhecido por Lisboa 70. Depois de trabalhar como professor agregado da Escola Superior de Belas Artes de Lisboa durante anos, é nomeado professor de Escultura daquela instituição, após prestação de provas públicas.

1960: É autor do monumento em homenagem a Álvaro Martins Homem, inaugurado a 17 de julho na Praça Velha em Angra do Heroísmo e, em 1984, removido e instalado na rotunda das Avenidas Novas, onde se encontra.

 

1981: Participou na Exposição 100 Artistas para un Centenário, Pintura, Escultura e Desenho das Galerias Skira de Madrid, que incluía uma homenagem itinerante a Picasso nas principais cidades de Espanha.


1987: Participou na 2.ª Bienal de Escultura e Desenho do Atelier-Museu António Duarte, Caldas da Rainha.


1989: Participou na IV edição da Exposição de Artistas Caldenses, do Museu de José Malhoa, Caldas da Rainha.

2000: Faleceu a 28 de dezembro.


2005: Participou na exposição coletiva Arte e Poesia, do Centro Português de Serigrafia, Lisboa. Foi condecorado com diversos prémios e distinções e recebeu diversas medalhas de mérito e homenagens variadas, salientando-se: o Prémio Ruy Roque Gameiro – Maria Helena, com o tema São João de Deus; o Prémio Nacional de Escultura Mestre
Manuel Pereira, aquando da XI Exposição de Arte Moderna do SNI; a medalha de bronze na Exposição Internacional de Bruxelas, Bélgica;