Isabel Laginhas

Serigrafia de Isabel Laginhas

DISPONÍVEL:

Técnica: Serigrafia

Dimensões: 64 cm x 38 cm

Ano: 2003

Edição: 200 exemplares assinados e numerados

Referência: IL0001

P.V.P.: 375 € (c/ Passepartout)

Sobre Isabel Laginhas

Fotografia da artista plástica Isabel Laginhas

1942: Nasce em Lisboa.

Licenciou-se em Pintura pela Escola Secundária Artística António Arroio (Escola de Artes Decorativas António Arroio) e pela Escola de Belas Artes de Lisboa, actual Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Fez também um curso para estudar cores. 

Laginhas lecionou desenho na Escola Francisco Arruda, em Lisboa, e tapeçaria na Escola António Arroio, em 1971, mas, após a Revolução dos Cravos em 1974, que derrubou o governo do Estado Novo de direita, a escola foi fechada.

 

1971-1972: Entre os seus primeiros alunos na escola Francisco Arruda, esteve o primeiro-ministro português António Costa. No seu obituário, escreveu que nenhum de seus professores fora tão importante em sua vida e educação e que ele se lembrava particularmente da sua energia e do seu sorriso.

 

1974 – 1977:  Pertence à Comissão Etária dos Espetáculos, que decidia sobre a idade adequada para as crianças assistirem a filmes e programas.

1970: Laginhas foi uma das fundadoras dos ateliers de artistas de Coruchéus, no bairro de Alvalade, em Lisboa. Este foi o primeiro atelier deste tipo a ser criado em Lisboa e é conhecido como Centro de Artes Plásticas de Coruchéus. 

 

1970 – 1991: No âmbito da investigação em tapeçaria moderna, à qual se dedicou desde 1970, foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian nos anos de 1976, 1977, 1982 e 1991. 

Realizou várias exposições em Portugal e no estrangeiro. Ilustrou vários livros infantis, de poesia e de contos e desenhou figurinos para teatro. Ao longo de sua carreira, seu trabalho evoluiu da arte neofigurativa para o abstracionismo geométrico. 

A pedagogia das artes e a pesquisa das formas e das cores constituíram a linha de criação da artista, cuja obra se singulariza por uma grande exigência e por uma coerência – que liga uma compreensão da modernidade com a busca permanente de caminhos que integrem tradição, crítica e renovação. 

 

2018: Falecimento a 18 de agosto, em Lisboa.